Os Cães-Guia

É difícil entender o que uma pessoa com deficiência visual sente. Podemos fechar nossos olhos por minutos e tentar imaginar como seria, mas quando os primeiros obstáculos aparecem, logo abrimos os olhos e tudo se resolve. As pessoas com deficiência visual aprendem a enxergar o mundo de outra forma, sentem o vento e os cheiros nos mínimos detalhes e passam a ouvir detalhes quase que imperceptíveis.

Cão-Guia trabalhando

Cão-Guia trabalhando

Para essas pessoas o cão pode ser um aliado muito especial, trazendo uma melhor mobilidade, segurança e independência.

O Cão-Guia é treinado para obedecer comandos, andar em linha reta, ignorar distrações como cheiros, outros animais e pessoas, manter ritmo constante, virar à esquerda e à direita, seguir em frente e parar sob comando. Eles reconhecem e evitam obstáculos que coloquem em risco a pessoa, como telefones públicos na calçada, buracos e placas. Os cães param na parte inferior e superior das escadas até ter permissão para prosseguir e ficam deitados em silêncio enquanto a pessoa está sentada.

Estes cães são treinados inclusive a desobedecer um comando. Desobedecer? Como assim? Pois é. Esta habilidade chama-se Desobediência Inteligente, por exemplo, quando o Cão-Guia chega ao meio-fio ele pára, sinalizando que há uma faixa de pedestre e espera o comando “seguir em frente” para atravessar. Caso o comando seja dado e o cão observa carros se aproximando, ele desobedece ao comando até que os carros parem e a pessoa possa atravessar com segurança.

O Cão-Guia e a pessoa com deficiência trabalham juntos, em parceria. A pessoa “dirige” o cão seguindo seu mapa mental, afinal de contas, ao contrário do que muitos pensam, o Cão-Guia não é um GPS e durante o percurso, a função dele é oferecer segurança, confiança e companheirismo. É um belo trabalho em equipe, né?

Estes cães aprendem muito rápido e, em pouco tempo, a dupla passa a agir como um só. É comum os usuários de Cão-Guia se referirem aos seus cães como “Alma Gêmea”, tamanha a ligação desenvolvida entre eles. O tempo de trabalho desses cães é em média, de seis a oito anos.

As pessoas com deficiência visual têm direitos iguais às outras e toda a sociedade tem o dever de respeitar o seu direito de ir e vir. Por isso, aqui no Brasil os Cães-Guia são permitidos por lei a irem a qualquer lugar público, como transportes públicos, restaurantes, centros comerciais, cinemas, entre outros.

Por enquanto, a Cão Inclusão não está treinando Cães-Guia. No momento, estamos treinando Cães de Serviço para Cadeirantes.

Cão-Guia durante apresentação de músicos

Cão-Guia durante apresentação de músicos

Fotos:
https://www.flickr.com/photos/kikisdad/
http://www.flickr.com/photos/smerikal/
Licença: http://creativecommons.org/licenses/by/2.0/legalcode

Conheça os outros Cães de Assistência

Comentários